Please reload

Posts Recentes

Se faz sentir, faz sentido!

August 3, 2018

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Eu e o Mundo Como a psicologia pode ajudar

September 19, 2017

 

No dia 27 de agosto, o Brasil comemora o Dia da/o Psicóloga/o. A  profissão completou 55 anos de regulamentação por meio da Lei nº 4.119/1962.

 

O Conselho Federal de Psicologia propõe uma ação coletiva  #psi55 – Toda psicologia nos interessa, na qual pretende-se visualizar as tantas práticas exercidas pelos profissionais espalhados por diversos espaços de atuação em todo país.

 

Outro ponto reforçado pelo CFP em momentos de comemorações e eventos, é o eixo norteador da categoria profissional, que deve ser voltada para o  compromisso com a transformação da realidade social, articulada à promoção direitos humanos. Seguindo a mesma proposta o Conselho Regional de Psicologia (CRP-MG) lança a campanha “Nós Humanas” que tem como objetivo mostrar  a pluralidade da psicologia e evidenciar a potencia de atuação do psicólogo na promoção de Direitos Humanos e como que essa atuação atinge a sociedade de maneira geral.

 

Ao longo desses 55 anos, muito se modificou em relação à atuação da/o psicóloga/o. Na medida que a sociedade avança, a psicologia  contribuí com os diversos debates que lhe são apresentados.

 

Bock (2010), nos contextualiza historicamente a psicologia e apresenta um ponto de vista e de critica aos modelos perpetuados ao longo do tempo.

 

“O trajeto da Psicologia pode ser sintetizado como o de uma profissão comprometida com interesses da elite brasileira – que, de certa forma, é responsável pelo ingresso e desenvolvimento da Psicologia no Brasil – até o momento atual, que pode ser chamado de momento de compromisso ou, pelo menos, do começo do desenvolvimento de um projeto de compromisso com as necessidades da maioria da população brasileira, com uma vontade clara, entre os psicólogos, de uma inserção maior. Isso não quer dizer que haja um único tipo de inserção, pois há uma tensão sobre como seria essa inserção. Entretanto, pode-se dizer que todos os psicólogos atualmente gostariam que a Psicologia tivesse inserção maior na sociedade brasileira, o que significa efetivamente um compromisso maior com outros segmentos da sociedade”

 

Dentro deste posicionamento, entendemos que a psicologia passou por algumas transformações. Haja vista que, os contextos guiaram os profissionais desta categoria para outros lugares de atuação, para além do consultório, escolas e empresas. Como referido por Bock, o momento atual (referindo-se há alguns anos atrás até o atual) é marcado por um projeto de compromisso social.

 

Percebe-se que cada vez mais se faz necessário que o profissional esteja inserido e envolvido em pautas diversas, coletivas e sociais para que possa dar sua contribuição para que ocorra as transformações, tanto as individuais e especialmente as transformações socias. Ou seja, que diz respeito à sociedade, ao mundo, as causas, aos movimentos e lutas.

 

Neste sentido, entendemos que há alguns debates a serem feitos, algumas tensões a serem dribladas pela categoria para que a psicologia possa estar a favor de melhorias, possa usar de seus estudos, técnicas, sua escuta, seu fazer para construção de uma sociedade melhor, mais igualitária, justa, digna e humana.

 

Há muito que dialogar e avançar. No entanto, pretende-se aqui suscitar a reflexão sobre o fazer do psicólogo e sua contribuição para a transformação social. Diante do contexto aqui apresentado, listaremos algumas das pautas que entendemos como de total importância para os profissionais estarem inseridos. Através das quais deve-se buscar compreender e intervir, seja em trabalhos na clínica ou em outros espaços.

 

- Psicologia, Gênero e  Diversidade Sexual;

 

- Psicologia e Relações Étnicos-Raciais;

 

- Psicologia e Direitos sociais;

 

- Psicologia e Direitos Humanos;

 

- Psicologia e Conjuntura Política, etc.

 

Pro fim sintetizamos dizendo que, existem muitas psicologias, tendo em vista as diferentes formas de olhar o fenômeno, o existir, o mundo. No entanto, mesmo com as diferentes abordagens e tantos lugares para a psicologia, há um ponto de acordo e confluência que é referente a ajuda. Ajudar  o outro a “Ser”. Acolher a sua dor e ajuda-lo a transformá-la é algo que faz parte de todo e qualquer trabalho do psicólogo. E que esse compromisso com o outro e com o mundo que nos cerca seja cada vez mais renovado e sempre pautado na ética, no respeito e na valorização humana.

 

“Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão.

 

Paulo Freire

 

 

Referências Bibliográficas:

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932010000500013

 

http://site.cfp.org.br/toda-psicologia-nos-interessa-55-anos-da-profissao-no-brasil/

 

https://crpminasgerais.wixsite.com/diapsi