Please reload

Posts Recentes

Se faz sentir, faz sentido!

August 3, 2018

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Como ganhar dinheiro com a psicologia?

May 31, 2017

 

 

A norma do CRP reza que não podemos fazer publicidade do valor dos nossos atendimentos, então o que e como fazer para ganhar dinheiro? No texto anterior (https://www.redepsicoterapias.com.br/single-post/2017/04/24/Ferramentas-para-ser-um-profissional-bem-sucedido-Publicidade), você leu sobre as formas pelas quais você pode ou não se promover. Então, dentro do permitido, como agir? Basicamente, as pessoas precisam contratar o seu serviço! Pode parecer óbvio, mas como trabalhar para que as pessoas façam isso?

 

Para se promover, você, psicólogo(a), precisa do conteúdo da divulgação. Parece óbvio, mas continue lendo meu raciocínio. Além da divulgação nas redes sociais, que é um dos locais de divulgação do conteúdo da sua publicidade, qual é a imagem que você está passando para as pessoas? Em se tratando de prestação de serviço, além de fazer muito bem o seu, você deve passar uma excelente imagem profissional.

 

Existem várias áreas dentro da psicologia e, inclusive, em Belo Horizonte existem vários profissionais do ramo. Nesta perspectiva, qual o seu diferencial para que as pessoas que precisam do seu serviço te contratem? Afinal de contas, as pessoas querem ser curadas ou terem os seus problemas resolvidos e não que você seja de tal área ou com mestrado ou doutorado de tal instituição ou país.

 

Aqui em Belo Horizonte muitas pessoas conseguem sucesso em seus negócios na base da indicação. Eu, por exemplo, busco o meu sucesso profissional junto às parcerias que eu tenho com dois psiquiatras, algumas empresas e ao grupo de psicólogos do qual eu faço parte, chamado Rede Psicoterapias.

 

Então, o que fazer para você, psicólogo(a), merecer a confiança das pessoas que precisam de atendimento psicoterápico? Além da imagem profissional que você, psicólogo(a), passa para as pessoas (e aqui me refiro a todas as pessoas, não apenas pacientes, já que boa parte da nossa captação se dá através de indicações), deve-se passar também uma autoimagem boa para o outro, justamente para se ter credibilidade. Se porventura você não acredita que é capaz, ou acha que não é bom o suficiente, ou que é feio(a), ou que é incapaz, ou tenha qualquer outra crença sobre si disfuncional procure terapia para te ajudar neste processo.

 

Essas crenças contribuem com o mercado financeiro prostituído da nossa categoria. Afinal, como dar valor a nossa prestação de serviços? Se pararmos para analisar, se você pensa que não é bom o suficiente, que não dá conta; se você se considera incapaz, você há de concordar comigo que o valor que você provavelmente dá para o seu serviço deve ser baixo. É claro que trabalhar por um preço menor ajuda a pagar as contas, mas deve-se analisar o preço que se paga por trabalhar com um valor baixo. Sabemos que ainda não temos normatização de um valor base do serviço da nossa categoria, mas, em se tratando de ganhar dinheiro com a psicologia como Psicólogo(a) clínico(a), dar valor a seu próprio trabalho é fundamental!

 

Lembrando que suas contas não devem ser apenas seu gasto fixo do mês basicamente, mas o seu controle mensal do fluxo de caixa também deve constar os gastos extras, para imprevistos, além do menos pensado, 13º, férias e a tão sonhada aposentadoria. O seu valor deve ser igual a serventia do seu trabalho e equilibrado tanto com o que você gasta quanto com o que você precisa cobrar, considerando os fatores que influenciam como localização e tempo de consultório, preço da concorrência e o seu diferencial.

 

Então, quando as pessoas te conhecem, conhecem os seus posicionamentos e sua forma de ser no mundo, sendo coerente o que você faz com o que você acredita, elas têm maiores chances de te indicar pessoas que precisam dos seus serviços justamente porque confiam e porque se sentem seguros com a imagem que você passa como profissional e principalmente como pessoa. Neste sentido, se posicionar frente às pessoas de forma assertiva, considerando as habilidades sociais necessárias, é essencial para se obter sucesso profissional e consequentemente o tão sonhado retorno financeiro.

 

Mas vocês devem estar indagando que apenas indicação não garante o sucesso, não é mesmo!? Concordo com vocês!!! As indicações não garantem que a pessoa que precisa de seu serviço psicoterapêutico permaneça no consultório. Você pode ser o melhor profissional do mundo, se você não tem um público alvo, você está fadado a não ter muito sucesso. Este é outro fator importante que influencia em como ganhar dinheiro com seu trabalho como psicólogo(a). Você deve aprender a se posicionar no mercado porque existe público que quer contratar os serviços do profissional do seu gabarito! Você deve focar nesse público!

 

Para que as pessoas do seu público alvo fiquem no consultório, é fundamental fazer e/ou construir uma boa relação terapêutica! A relação terapêutica é o segredo do trabalho do psicólogo, na minha opinião! Você se formou na graduação como generalista, se especializou na área que escolheu, sabe o que fazer, então, para ganhar dinheiro você precisa cuidar da relação terapêutica durante o período do processo de terapia que for necessário para cada paciente. Do contrário, muito provavelmente a pessoa que comprou a ideia da sua imagem e chegou ao seu consultório pela indicação pode simplesmente romper ou abandonar a terapia se o vínculo não estiver bem estabelecido.

 

Então, além de fazer com que as pessoas conheçam o nosso trabalho, é importante que elas comprem a ideia de que você é capaz de auxiliá-la a conseguir o resultado que ela espera alcançar com o seu serviço (principal conteúdo da sua divulgação – o valor do seu trabalho). Por exemplo, se a pessoa está depressiva, além de mostrar quem é você e que você é um psicólogo(a) que trabalha com depressivos, também é importante expor, sempre divulgando seu trabalho de forma ética e eficiente, que é possível que a pessoa que tem depressão se cure e que você pode ajudá-la profissionalmente neste processo, como psicólogo(a).

 

Eu acredito, com base em minha experiência, que, quanto mais coerente é a sua imagem pessoal e profissional, mais os clientes aparecem e ficam o tempo que têm que ficar, a rotatividade dos clientes acontece e você tem o tão sonhado sucesso financeiro.

 

Entretanto, você pode cuidar da sua imagem, receber indicações e fazer bem o seu trabalho, cuidando da relação terapêutica, e ainda assim não ter a rotatividade necessária de clientes para pagar suas contas.

 

Neste ponto você há de concordar comigo que tudo que você tentou até agora não deu totalmente certo. Isso significa que você precisa ampliar seus horizontes! Já vimos que existem várias áreas de trabalho com diferentes prestações de serviço dentro da própria psicologia. Você pode ampliar o seu trabalho com outras atividades na área e, com isso, garantir novas fontes de renda. Ainda, você pode buscar uma renda complementar em outra área se esta for a sua escolha. Afinal, ser autônomo significa não ter uma renda fixa e a logística de ter que pagá-las e não receber o valor de forma fixa também traz certa instabilidade e insegurança neste processo.

 

Realmente ganhar a vida como psicólogo(a) clínico(a) não é fácil! Ainda mais com a noção de que Psicólogo clínico só trabalha no consultório atendendo pacientes. Na prática, temos o ônus da instabilidade financeira, entretanto, temos a flexibilidade e liberdade de escolher a forma como iremos trabalhar. O profissional que trabalha com a psicologia deve aprender a se planejar e se programar. Neste sentido, faço dois convites a vocês: se, assim como eu, você quer ser psicólogo(a) e não pretende “fazer” outra coisa da vida, te convido a conhecer o trabalho do Bruno Rodrigues, que trabalha com Marketing para Psicólogos e fala muito mais sobre como se garantir no mercado como Psicólogo(a). O outro convite que te faço é para lerem a próxima coluna que estou elaborando sobre a função do CRP de disciplinar. Até lá!

Tags: